quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Ver algo, errado?

Hoje presenciei uma cena insólita. Sério, foi real...


Deixa eu tentar explicar o cenário: o hall do Tribunal de Justiça do ES...

Você entra, à sua frente, um balcão com atendentes que fazem cadastro, à esquerda um Banestes e à direita dois guichês, um de protocolo e outro onde você pega andamentos de processos ... antes deles tem um beco, com dois caixas do Banco do Brasil, enfim...

Estava eu, na fila do caixa do BB... olhando o vai-e-vem, a chegada de servidores, advogados, magistrados e tudo mais...


Para minha surpresa entra um sujeito, com um moicano. Não daqueles altos, espetados, mas raspado, em formato moicano.


Bem, um cara de moicano chama a atenção, mesmo na Rua da Lama ou no Centenário, mas muito, muito, muito mais no Tribunal de Justiça.


Imediatamente pensei: “que estagiário 22, rapaz... aliás, ele está até certo, doido mesmo é o patrão dele que escala ele para vir ao Tribunal...”


Ele vem e pára bem perto, no guichê de andamentos de processos e eu, como não resisto, espichei as orelhas de abano para ver se saía alguma pérola dali, não deu outra...

“Quero marcar uma hora com o Desembargador, quero reclamar sobre uma licitação...”

!!!!???


Acho que são uns 19 ou 21 Desembargadores, e ele nem escolheu um...


Bem, deu pra ver, não era preciso ser um expert para saber que as faculdades mentais da peça não passavam de uma escola de ensino fundamental... ¬¬ (ah, foi boa, vai...).

Rapidamente o atendente o indicou o balcão das atendentes, mas ele foi pro outro guichê, e novamente mandou: “Quero marcar uma hora com o Desembargador, quero reclamar sobre uma licitação...”


Ali o despacho demorou um pouco mais.... enquanto aguardava outro dispenser, o punk dirigia palavras mudas a quem passava... isso mesmo, ele não falava, só mexia os lábios... teve um dizer que eu li, inclusive... ele falou que a gravata do cara era horrorosa (rsrs) ... e olha que era uma preta e lisa...


E foi aí, nesse momento que ele sacou que eu tava manjando a situação, gelei! Mas graças, dei um passo a frente na fila, saí da vista dele e tudo seguiu normalmente, nem sei se ele entrou de fato no TJ ou se a queixa dele teve ouvidos...


Só sei o seguinte – e lá vem mais um mega-clichê, super clichê nesse bloginho aqui:

Pô, se até um zureta, xarope, tem peito de pensar em ter visto algo errado em alguma esfera da Coisa Pública e procurar um canal de comunicação para levar a cabo aquela prevaricação, o que nos impede?






MÚSICA A CALHAR:

“This is Just a punk rock song, written for the people Who can see something wrong!” (Punk Rock Song – Bad Religion).

Ah! Mas aqui, eu juro tá, isso aconteceu hoje... sério, cara louco... deve ser concurseiro.

8 comentários:

Maria disse...

olha, vou te contar que ONTEM me ocorreu um fato estranho, e com um cara de MOICANO também... mas pra ficar MAIS estranho, o moicano dele era baixinho também, e era meio pintado de laranja, digo MEIO. eu tava meditando em plena praia da Costa, as 5 horas da tarde, matando aula da faculdade e eis que me surge uma criatura dessa e começa a falar sobre a vida, sobre luzes, e dizer que ele nao estava ali por um acaso. FICOU MAIS DE 30 MINUTOS falando nos meus ouvidos, e eu como boa ouvinte escutei TUDO. hahahahha mas foi estranho DEMAIS.. na hora dele ir embora ele disse: bom esta na minha hora, sei que já fiz o meu papel na sua vida por hoje... encontre sua paz sempre, e acredite na luz. OI?

didiego_amaral disse...

très bien!!! muito engraçado punk emo falando da gravata horrorosa querendo reclamar sem saber de quem, ou do que, ou por que? atitude atayde! pelo menos vc deve ter dado umas risadas boas..
na descrição do espaço onde "nao" aconteceu, um lugar estranho, bem kafkiano, cenário de "o processo" talvez, uma barata ou qualquer outro aspirante a jurisqueroseralguém sempre aparece. "os loucos confundiram os sábios" hehee.. muito bom. abraço. luz!

Carolina disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carolina disse...

De outro ângulo, o que será que o último dos moicanos estava pensando sobre vc ? de repente estava querendo te escalpelar...rs.
acho que os moicanos são seres inofensivos, os de colarinho branco têm causado maiores estragos.

erickaduda disse...

não, não foi boa! rs. Deixa o cara de moicano lá... onde ele deveria estar. Aliás, eu tenho medo de tribunal... acho que é coisa do c***, um lugar, que certamente não deve ser de pobres mortais rs.

augusto disse...

Fico a imaginar a cena do sujeito adentrando à Camara e falando com quem estivesse dentro: "Gostaria de falar com o Desembargador!"

Assessores, estagiários, secretaria, enfim, tenho certeza que ficariam estupefatos com a cena. O desembargador? No mínimo curioso e talvez amendrontado.

Ainda bem que a Justiça é cega!

rita disse...

Vitor querido, em se tratando do TJES, nada me espanta...nem mesmo um Moicano muito doido
hahahahhahahaahahhaah

paulayf disse...

O que me mata é que daqui uns anos esse cara pode ser vc. Como há uns anos você era ele...né? Vc era um zé maria 22?