terça-feira, 18 de novembro de 2008

Acontece, um dia a ficha cai.


Foto by Elisa Lucinda. Mas, com loira mal focada lá atrás, de biquine vermelho.




Não é só Cachoeiro que é celeiro de cultura no Espírito Santo. Vitória também tem quem preste (não estou falando de Carlos Bona, Banda Woops ou Carlos Papel).

Para quem não sabe, a Elisa Lucinda é de Vitória.

“Pô, mas quem é essa?”, pode perguntar o leitor desavisado.

Para um descrição que não a resume, mas que facilite, digo que ela é uma atriz global, entre seus últimos trabalhos está o de protagonizar uma enfermeira, numa novela das 8, onde era mulher do Paulo César Grande (que parece que uma vez chegou a se casar com a Susi Rego, mas o tabelião se negou a alterar o nome de registro civil da moça)… enfim, se não sabe quem é ponha no google images e sinto por sua ignorância.

Estou falando dessa moça porque ela, em dois momentos, me ensinou alguma coisa … primeiro, foi em 2001, quando me aproximei dela, na praia de Itaúnas, e pedi que ela tirasse uma foto da galera, com a condição de que enquadrasse uma loira que estava pegando sol ali por perto…. ela fez uma cara de ódio, mas tirou a foto!

Nessa oportunidade, com apenas uma feição, ensinou que mulher não é só bunda e que eu deveria conhecer mais os talentos capixabas (sim, porque ao me aproximar, ela deve ter achado que eu era um fã, mas, na verdade, não sabia quem era ela…).

O segundo ato foi quando fui numa peça dela (dessa vez, fui acompanhado de uma loira, embora prefira morenas … mas a gente faz o esforço). Nome: Parem de falar mal da rotina.

Cara, me identifiquei do início ao fim … desde os hábitos de querer escutar as conversas ao redor, até a visão positivista (de positivo, legal, não de positivo, chato, de Direito!), a de encarar a rotina como uma dádiva com a qual podemos brincar e rir!

Sim, essa capixaba é cheia de lições … devemos admirá-la(s), ela é multimídia: roteirista, letrista, poeta, atriz … faz de tudo e faz sucesso!

Bem, eu não reclamo da minha rotina. Mentira, já reclamei muito, mas com a mensagem da Elisa, diminuí bem!

E tem mais, minha rotina mudou! Aliás, me falaram que eu nem rotina terei mais …

Adeus, IEMA (“…pior que a lacuna técnica, é o hiato emocional…”) ! Estou de volta Walmir!

Um brinde ao IEMA (Glorionha, Sueli e demais, com elas o meio ambiente capixaba está em boas mãos, acreditem!), à advocacia privada e à Elisa Lucinda, seu sorriso e suas idéias!







MÚSICA A CALHAR:
“Eu já não sei se sei de nada ou quase nada. Eu só sei de mim, eu só sei de mim, só sei de mim. O patrão nosso de cada dia, dia após dia…” (O patrão nosso de cada dia – João Ricardo – Secos e Molhados)



7 comentários:

erickaduda disse...

Pois é... um dia se aprende tb que não precisa ser a Elisa Lucinda pra fazer cara feia quando se pede pra fotografar a bunda da loira.. Sim, a ficha cai! Chega até a fazer o estalinho rs. Essa rotina que nos consome tb pode nos fazer falta... na verdade a rotina garante um certa "segurança". A não ser que vc goste muito do incerto, da aventura, ela pode ser mesmo divertida, mas eu penso que é tudo mesmo uma questão de ângulo.. a forma como se vê!
E ah, manifesto: Abaixo às loiras e morenas! As ruivas são muito mais charmosas rs.

pennylaneblog disse...

Não acredito que você pediu pra mulher que escreveu "Aviso da lua que mestrua" pra tirar foto da bunda de uma loira... Pior que isso só se fosse com a Simone de Beauvoir... tisc tisc
Mas parabéns pela mudança de rotina!

karina disse...

Pior que pedir para tirar foto da bunda de uma loira, é não reparar nos olhos cor mel de uma mulata!!

Victor Athayde disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Victor Athayde disse...

Meninas, o importante é reconhecer o erro, publicamente!
E mais, ela estava de óculos escuros no dia, pô!
E por fim, nem li nada dela e a considero a ponto de homenageá-la ... gostaria que ela visse isso.
Beijos!

Karina disse...

"Parem de falar mal da rotina!
Parem com esta sina anunciada de que tudo vai mal porque se repete!
Mentira! Bi-mentira! Não vai mal porque repete.
Parece, mas não repete. Não pode repetir. É impossível!
O ser é outro, o dia é outro, a hora é outra e ninguém é tão exato, nem um filme.
Pensando firme, nunca ouvi ninguém falar mal de determinadas rotinas:
Chuvinha, dia azul, crepúsculo, primavera, lua cheia, céu estrelado, barulho do mar...
O que é que é?
Parem de falar mal da rotina!(...)"
Elisa Lucinda

Só para dar os créditos...
Beijos

elisalucinda disse...

Queruido , muito bacana sua citação de meu nome . valeu.Gosto muito de ser capixaba,tenho orgulho de sê-lo e muito me honra quando o capixaba por mim sente o mesmo. Ah, permita-me um detalhe: Na novela páginas da vida, eu fazia o papel de Dra. Selma, uma ginecologista e o Pc é que era enfermeiro.
beijos...elisa lucinda.Obrigada capixabinha.