terça-feira, 18 de novembro de 2008

A verdadeira recíproca.

O Rei babilônico Hamurabi é reconhecido por seu pioneirismo. O monarca foi quem inaugurou o modelo de obediência a um regulamento editado: o “Código de Hamurabi”. Escrito num monumento de pedra de 2 metros de largura por 2,5 de altura, exposto em público, o código regia dos tributos da Babilônia até o divórcio daquelas pessoas. O ponto que, ainda hoje, é exemplo de comportamento recíproco está na parte penal: A Lei de Talião (olho por olho, dente por dente), ou seja, o delinquente sofrerá o mesmo dano causado ao ofendido (olho, dente… imagina o resto!).

Cerca de 1500 anos mais tarde, o mais famoso pensador chinês, K’ung‑fu‑tzu (551 a.C. - 479 a.C.) - ele mesmo, o Confúncio -, quando indagado como resumir um código de comportamento, pensou e, após alguns minutos, respondeu,: “Reciprocidade”.

Ao andar mais 500 anos na linha da história, deparamos com um jovem nazareno que caminhava pelo deserto da Palestina pregando: “Não faças aos outros aquilo que não queres que te façam”.

Antes dele, Moisés carregou um presente de Deus! A Tábua dos Dez Mandamentos (coitado dele, era uma tábua de pedra e pesava pacas!), quem se lembra do primeiro?

Reciprocidade: essa é a palavra!!

Reciprocar, para Aurélio Buarque de Holanda Ferreira (tio do Chico, que foi concebido em Cachoeiro) é “dar e receber em troca”.

Toda a retórica acima serve apenas para fixar uma premissa (um exemplo de onde devemos partir) para os nossos compromissos, para se viver com eticidade em todas os setores da vida. Convenhamos, esse mundinho ta tenso!

É todo mundo querendo levar vantagem, ninguém cede nada ...

Sabe o que falta nas relações? Iniciativa ... falta a pessoa pôr o dela na reta e falar: “comigo é assim! Se for para o bem geral, me sacrifico, ô porra, sô!”

Os mesquinhos dizem que o certo é dizer “grato” ao invés de “obrigado”. Pois obrigado impõe retribuição, recíproca, enquanto grato denota apenas o sentimento de reconhecimento, sem retribuir. Ha-ha, falou, exxxpertão!!

Então você quer ser meu amigo? Sim!? Obrigado!






MÚSICA A CALHAR:
“Would you belive at a Love at a first sigth? Yes, I`m certain that it happens all the time.
What do you see when you turn off the light? I can tell you, but you know is mine…” (With a Little Help From My Friends – John & Paul – Bitous)

Escolha a versão, amigo:
http://br.youtube.com/watch?v=klQ4ohwLqNo
http://br.youtube.com/watch?v=jBDF04fQKtQ
http://br.youtube.com/watch?v=6FMq0iDX1yE&feature=related

5 comentários:

erickaduda disse...

Se não se esperar que o outro retribua da mesma forma que vc deu, não há frustração! Cabe a nós avaliarmos quem vale a pena o "obrigado" ou não.. e convenhamos, nem todas as relações requerem iniciativa! ou pelo menos, nem todos os relacionados!
Mas o altruismo deveria mesmo ser mais praticado, de atos egoistas o mundo já está abarrotado, aliás, o sistema é egoísta...

karina disse...

Taí, reciprocidade..deveria ser um dos temas com tanto peso quanto ambientalismo hj em dia.....até pq se formos analisar....a "merda" da bagunça toda tá no sentimento egoísta de querer sempre estar em primeiro lugar, independente da forma que se chega!
Humm mas esquecendo esse papo...o que eu ganho sendo sua amiga,hein?rsrsrsrsrsrs

jean pierre disse...

Certa feita, fui com meu chefe (um experiente e brioso advogado)na Justiça Federal pegar um alvará de soltura de um cliente dele que tava preso em Água Santa, na "Cidade Maravilhosa", "linda de morrer". Quando o juiz de plantão assinou o alvará e passou-o a secretária para que lhe entregasse, meu chefe ainda sob a vista do magistrado lhe diz "Parabéns excelência!". Silêncio. Ao sair, meu caro chefe me diz:" Dr Jean, nunca diga 'obrigado' a um juiz, isso configura troca, favor, reciprocidade. Ao magistrado louve-se a atitude dele". Pois é, admirável mundo grandiloqüênte pra quem quer falar pouco e dizer muito...

Victor Athayde disse...

pois é, só os advogados sabem fazer um contrato, sinalagmático por excelência... rs.
Dreito das Obrigações.

Wonderwoman disse...

reciprocidade...
Num tempo de egoísmo, esse post é bem apropriado...