quinta-feira, 30 de julho de 2009

Correrás, correria.

Há tanta gente que não aproveita a vida…
Não estou falando de quem não se dá ao luxo de se divertir, não.
Estou falando de quem num simples olhar pela janela não vê coisas, boas, ruins, péssimas e ótimas e não sente com isso.

Por exemplo, fui correr no calçadão ... você pode me dar mil DESCULPAS para não fazê-lo; e eu te dou uma RAZÃO: a vida!

Você vê a terceira idade cuidando da saúde...
Vê as crianças chorando porque caíram da bicicleta; em seus curiosos skates de duas rodas; acompanhando pai, mãe; voltando da escolinha de beach soccer...
Vê coroinhas com mais gás que você; e jovens que se arrastam, sem gás nenhum
Tem também um traveco bizarro que passeia sempre com dois cachorrinhos ridículos (se não é traveco, é uma muié feia a vera)...
Você encontra gente mantendo a forma; recuperando a forma e outros tentando chegar em alguma forma.
E os movimentos de braços? Tem braços encolhidos; tem gente que parece que ta nadando; tem gente que mexe só um braço; tem gente que parece que mexe mais os braços que as próprias pernas...
Tem gente que caminha fumando...
Tem uns parados, namorando...
Hoje vi uma moça orando. Orando ou meditando? Ah, vai, é a mesma coisa...

Exercício faz muito bem. Libera serotonina que é uma beleza!!

Enquanto corro, ouço música. Hoje tocou, entre outras:

Flores Astrais – Secos e Molhados;
I want Some – Beastie Boys;
Dr Robert – Beatles;
By the way – Red hot;
Kerosene – Bad Religion;
Open Letter (to a landlord) – Living Colour;
Tempestade – Maskavo Roots;
The Kids don`t stand a chance – Vampire Weekend;
Linguagem do Adulante – Novos Baianos;
Days of week – Stone temple pilots;
Here comes your man – Pixies.

Olha só que trilha!
Nem medo de pagar mico eu tenho. Canto, pratico air drums, enfim...

O negócio é esse, não tem como correr, tem que correr! Sua qualidade de vida agradece.










Música a calhar:

- E precisa de mais?
- Preciiiiisa...
- Então vai:

"Ya running and ya running/ And ya running away.
Ya running and ya running / And ya running away.
Ya running and ya running / And ya running away.
Ya running and ya running,
But ya can't run away from yourself
Can't run away from yourse" ("Running away" - Robert Nesta Marley. Corre não, bobo, corre não, vai...)

3 comentários:

Igor disse...

voce tem razao. outro dia mesmo eu experimentei isso. estava la eu correndo e, dentre outras figurinhas peculiares, estava um corredor de padaria finjindo tocar bateria enquanto corria desajeitado. muito mais para pete best do que para carl lewis

Mariana disse...

Apesar de todas as minhas (confesso que pouquíssimas) tentativas de correr no calçadão terem sido traumáticas, elas não aconteceriam se eu não tivesse um bom mp3 em mãos (ou aos ouvidos). Engraçado que nessas raríssimas ocasiões eu nunca reparei muito nas pessoas, até por uma questão da infinidade diferente, mas, depois que se coloca um som, um som verdadeiramente bom de escutar (super pessoal), eu esqueço muito do que acontece do lado e dou espaço para a imaginação e lembranças... capaz de já terem me visto às gargalhadas. Enquanto uns se requebram ou fazem air guitar, a minha serotonina é liberada pelas lembranças das músicas... há química para tudo. Menos para exercício físico. ;) küsses.

Anônimo disse...

Gostei de passar os olhos por aqui viu!!! Passarei sempre!

Kessy